topo.jpg

Editorial

Examine-se o homem a sí mesmo

Quando cheguei de férias, confesso que ainda não havia fechado o balanço do ano passado. Tinha algumas coisas que o Senhor vinha me falando nos últimos dias e penso que ainda precisaria colocar algumas coisas em ordem antes de fechar esse balanço.

Para mim, é como se o ano de 2005 ainda não tivesse começado. Tinha que pensar um pouco ainda sobre o que havia se passado. Estava avaliando tudo o que havia feito. Estava buscando avaliar também os meus projetos e as coisas que ainda pretendia fazer. Aproveitei para rever meus conceitos, pesar minha fé. Parei para avaliar minhas motivações e tudo que habita nas recâmaras do meu coração e nas entranhas da minha alma. Tudo o que só eu sei que existe. Pode estar oculto para os outros, mas, para mim está muito claro. Tenho avaliado o motivo pelo qual faço as coisas; os reais interesses. Tenho avaliado as coisas que eu escrevi nos últimos anos. Minhas convicções, minha fé. Tenho avaliado minhas afirmações e minhas bases. Aproveitei para avaliar o meu relacionamento com a igreja e com os que estão perto de mim. Meu serviço, meu ministério e meus laços.

Penso que precisava fazer isso antes de começar o ano (E olha que já estava no final de Fevereiro!). É como se fosse necessário arrumar a “casa” (a vida) antes de iniciar qualquer outra coisa. Talvez esse seja o melhor momento. Já se passaram as festas de Natal e ano novo e agora não contamos mais com as falsas emoções da virada do ano. Agora, qualquer avaliação será pensada e calculada.
Por isso, parei de escrever. Fiquei cerca de 04 meses em completa reclusão dos lápis e dos papéis. Na verdade só os usava quando era para examinar a minha própria vida. Confesso que tudo isso me fez muito bem.

Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé; provai-vos a vós mesmos" II Corintios 13:5

Há alguns anos atrás, tive o privilégio de dividir o ministério com um homem singular. Comandante da marinha. Homem experiente, uma figura raríssima. Detalhista, perfeccionista, prudente e cheio de marcos e referências na vida que o tornavam uma pessoa cheia de frases, citações e com uma memória bem aguçada para as coisas que havia aprendido. Volta e meia, nas nossas conversas, ele sempre tinha uma frase ou uma experiência que sempre soltava de sua boca como se ele tivesse ouvido aquilo a pouco menos de meia hora.

Também, a própria experiência como capitão de fragata da marinha era, vez ou outra, usada como pano de fundo para compartilhar alguma coisa à respeito de qualquer assunto que fosse.

Nesse enorme repertório de declarações, habita uma que durante muito tempo na minha vida tem me incomodado, e muito. Ele, como comandante da Marinha, sempre mencionava que, quando se está a bordo de um navio e se traça um trajeto até determinado lugar, você não pode descuidar da visão que se tem do alvo. Numa situação dessa, se você se desvia apenas um centímetro do seu curso, você não sentirá muita diferença nos próximos quilômetros, mas, com o passar do tempo, aquele "um centímetro" representará uma diferença tão grande no seu alvo que você pode até parar em outro continente. Porque àquele pequeno "um centímetro", a cada dia que passar, tomará proporções inimagináveis no trajeto antes definido.

Assim é a nossa vida com Deus. Somos exortados, dia após dia, a examinar-mos a nós mesmos. Examinarmos se estamos na fé, se não desviamos nenhum centímetro, se não estamos tomando distancia do alvo.

"Examine-se pois o homem a si mesmo" I Corintios 11:28

A palavra não precisa nos exortar a examinarmos os outros, porque a natureza humana possui uma inclinação natural para fazer isso. É fácil para nós encontrarmos erros nos outros. O difícil é encontrarmos em nós mesmos.

Os navios usam os faróis costais como referências para definirem seus trajetos e para se orientarem em meio à tempestades. O melhor momento de verificar essas referências e essas bússolas é em tempos de bonança, tempos de tranqüilidade.

Por isso Paulo nos exorta a revermos a nossa fé. Por isso somos incentivados a avaliarmos o caminho que temos percorrido, para que não tenha sido em vão.

Paulo escreve a Filemon (1:24) e aos Colossenses (4:14) descrevendo Demas como seu cooperador e colaborador na obra. Já na carta a Timóteo (II Tm 4:10) Paulo lamenta a vida de Demas afirmando que ele “amou o presente século”. O que pode ter levado um homem envolvido com a obra a amar o presente século e abandonar a fé?

Paulo exorta Timóteo a “conservar a fé e a boa consciência” (I Tm 1:19). Existem algumas traduções na linguagem de hoje que dizem: “ proteja a fé e escute o que a sua consciência diz”. O apóstolo afirma nos versos seguintes que alguns, rejeitando a boa consciência, rejeitando uma consciência limpa, naufragaram na fé, abandonando o que criam. Entre esses, Paulo menciona Himeneu e Alexandre que foram entregues a satanás depois de terem caído da fé; depois de perderem o rumo da vida.

E o que dizer de Judas Iscariotes que andou com o mestre durante três anos e meio de sua vida e depois de ter presenciado todas as obras, os milagres, as repreensões, as palavras de carinho, mesmo assim, traiu o Senhor por causa de lucros mundanos?

A segurança não é essencial à fé. Qualquer um, por mais seguro que esteja, pode ser um crente nominal e não um discípulo verdadeiro. Apenas o auto-exame nos revelará a necessidade de revermos a nossa bússola.

A bíblia é recheada de relatos de homens que foram enganados pela segurança carnal e iludidos por acharem que estavam à caminho do alvo enquanto já o tinham perdido há muito tempo.Eleja esse dia como uma oportunidade de rever a sua fé. Sente para avaliar a sua vida. Reveja o caminho que você tem percorrido. Veja de longe o alvo para o qual você está caminhando e defina o percurso. Veja se existem faróis costeiros lhe auxiliando na caminhada. Procure suas referências e veja as encontra. Pondere seus pensamentos, suas atitudes, suas motivações. Sobrevirão tempos difíceis (II Tm 3:1) e você terá que estar pronto para não naufragar.

"Examina-me, Senhor, e prova-me; sonda-me o coração e os pensamentos" Salmos 26:2
"Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos" Salmos 139:23
"Esquadrinhemos os nossos caminhos" Lamentações 3:40

Paulo Ricardo