topo.jpg

Pastoral

A Tempestade e o Travesseiro

Mc 4:35  Naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes Jesus: Passemos para a outra margem.

36 E eles, despedindo a multidão, o levaram assim como estava, no barco; e outros barcos o seguiam.

37 Ora, levantou-se grande temporal de vento, e as ondas se arremessavam contra o barco, de modo que o mesmo já estava a encher-se de água.

38 E Jesus estava na popa, dormindo sobre o travesseiro; eles o despertaram e lhe disseram: Mestre, não te importa que pereçamos?

39 E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Acalma-te, emudece! O vento se aquietou, e fez-se grande bonança.

40 Então, lhes disse: Por que sois assim tímidos?! Como é que não tendes fé?

41 E eles, possuídos de grande temor, diziam uns aos outros: Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?

Pois é...

Aí estamos diante de um novo ano!

Como será 2015?

Que podemos esperar nessa nova etapa?

Algumas pessoas estão dizendo que será um ano de muito aperto econômico, por causa de tomadas de posições equivocadas do nosso governo.

E, por causa do fato de estarmos no final dos tempos as perseguições e aflições virão maiores para o povo do Senhor.

Outros, entendendo a soberania de Deus, afirmam que todas as coisas vão cooperar para o nosso bem e que a Igreja será mais santa, mais pura, mais obreira.

Creio que todos estão certos nas coisas que afirmam mas, de fato, o próximo ano é uma incógnita!

De uma coisa temos certeza: as aflições profetizadas por Jesus Cristo continuarão vindo sobre nós.

Algumas delas por nossa culpa, outras para levar-nos a um maior conhecimento do Senhor Jesus, enfim teremos tempestades! 

Eu estava lendo o texto acima e minha atenção foi chamada para uns detalhes que eu ainda não havia percebido. Quero tentar compartilhar o que vi no texto.

Jesus estava no seu labor diário de ensinar aos discípulos como cuidar das pessoas, como tocar nelas, como ser atencioso, até o momento em que Ele decidiu que, por ser tarde, deveriam passar para o outro lado do lago.

O primeiro detalhe está no versículo 36:

E eles, despedindo a multidão, o levaram assim como estava, no barco

Jesus deu o comando mas foram os discípulos que despediram a multidão. Isso fala de descansar no trabalho dos outros, ainda que estivessem sendo formados. Pois um povo pode ser despedido com grosseria ou com polidez. Com rudeza ou com carinho.

Outra coisa nesse versículo é que o Senhor Jesus, se deixou levar!

Como precisamos que, em alguns momentos, outros cuidem de nós, ainda aqueles de quem nós cuidamos no dia a dia.

Faz parte da vida, quando ensinamos, nos submeter para receber cuidados.

Uma pergunta que me ocorreu foi: Jesus sabia da tempestade que viria?

Ele era consciente do que estava por vir? O episódio seguinte fazia parte do “curso de discipulado”?

Eu creio que sim. Como Jesus não fazia nada que não tivesse visto o Pai fazer e não falava nada que não tivesse ouvido o Pai falar, eu entendo que o que viria não seria desconhecido dele.

Não quero dizer que Jesus usou seus atributos divinos. Estou afirmando que ele sabia por revelação do Pai.

Estou levantando essa questão por que há um detalhe muito importante na história, que é a presença de um travesseiro num barco de pesca.

Eu fiz uma pesquisa, ainda que pequena, perguntei a irmãos que trabalham na pesca, e o que aprendi que em um barco de pesca um travesseiro é algo incomum.

Quando algum pescador quer dormir ele se deita no monte de cordas ou em cima das redes, ou diretamente no convés do barco!

O texto diz que Jesus “dormia sobre O travesseiro”. Em algumas versões a expressão é “dormia sobre uma almofada”.

Entendo que, por causa do fato incomum de haver um travesseiro a bordo de um barco de pesca, o artigo definido seria a melhor escolha.

Mas, então, de onde surgiu esse travesseiro? Permitam-me imaginar que alguma mãe cuidadosa tivesse levado enquanto seguia a Jesus com o filho, e no momento de se separar do Mestre resolveu prover o Senhor Jesus de algum descanso.

Bem, o fato é que a origem do travesseiro não é tanto importante como o fato de Jesus ter um travesseiro para um momento de tempestade. Se ele sabia da tempestade que viria, então a coisa fica ainda mais interessante.

O que compreendi é que o Senhor proveu para si um descanso para o momento de tribulação.

Isso combina com seu alerta quando disse que no mundo teríamos aflições, mas que deveríamos ter bom ânimo.

Ele nos alertou também sobre as perseguições que viriam sobre nós, por causa do evangelho, e isso aconteceria até no seio das famílias, quando irmão se levantaria contra irmão, pais contra filhos, filhos contra pais...

Ele disse que o discípulo seria perseguido e o que suportasse a perseguição seria, verdadeiramente, seu discípulo.

O que aprendo com isso?

Devo prover um travesseiro para os dias de angústias.

O que seria esse travesseiro? Seriam palavras do Senhor Jesus, que devo guardar em meu coração, dando ao Espírito Santo “material”  para que Ele use ao meu favor nos momentos de perturbação e e de lutas.

Por exemplo, o Salmo 23 é um tremendo travesseiro! Fala de coisas que aconteciam e que aconteceriam.

Que textos posso por em minha mente para que o Espírito use no meu coração naquelas horas difíceis?

 Já fomos avisados a respeito das tempestades. Devemos então nos prover dos “travesseiros” que o Senhor tem para nós.

Interessante notar que o texto não fala de uma cama, ou um colchonete. Fala de travesseiro.

Quando Jesus falou de um lugar de repouso que as raposas tem e que os pássaros tem, ele disse El não tinha um lugar onde reclinasse sua cabeça!

Aqui está uma tremenda lição para nós. A cabeça é o lugar onde as lutas se instalam. Ali é onde travamos as batalhas mais ferozes e é a cabeça que precisa entrar no repouso do Senhor. Por isso precisamos de um lugar de repouso para nossa cabeça.

É na nossa mente que usamos as armas espirituais, poderosas em Deus, para anular sofismas e todo pensamento que, altivo, se levanta contra o conhecimento de Deus.

Devemos ter sempre conosco esses travesseiros, pois eles funcionam também como capacetes da Salvação.

Quantas vezes nossas mentes nos traem!

Como precisamos obedecer ao ensino de Paulo, em Filipenses 4:8, sobre o que deve ocupar a nossa mente...

Ainda outro dado interessante é o lugar onde Ele foi dormir: na popa. Ali é onde se dá o maior trabalho pois é onde fica o leme.

Aprendi com isso que Jesus, além de saber que a tempestade viria, ele escolheu dormir no lugar que dava a direção ao barco.

Ou seja, Ele se entregou, completamente aos cuidados do Pai: dormiu na tempestade e entregou o seu destino nas mãos Daquele que sabe todas as coisas.

Como ficaram os discípulos?

Ficaram como ficam as pessoas que nos cercam e que tentam, de todas as formas, tirar-nos do descanso em Deus.

Tentam nos fazer preocupados com o dia de amanhã. Eles fazem isso por que não conhecem ao nosso Pai. Jesus falou que são os gentios que se preocupam, mas nós somos filhos!

Eu penso que se os discípulos não tivessem acordado a Jesus, ele dormiria durante toda a viagem.

Que tal fazermos companhia a Jesus e pegar nosso travesseiro e descansar com ele nos braços do Pai, durante o ano de 2015?

 Bom descanso e bons sonhos!